sexta-feira, 23 de maio de 2014

Eu


"Eu faço coisas
Indizíveis
Eu digo coisas
Impraticáveis
Mas assumo as minhas
Insanidades

Eu como coisas
Intragáveis
Eu trago coisas
Indispensáveis
Sou gente, humano, homem,
Mas somos
Incomparáveis

Eu tenho sonhos
Impossíveis
Eu sofro de
Infidelidades
Meu coração
Interditado
Vive na
Impessoalidade.

Eu tenho muita
Incapacidade
Eu existo na
Invisibilidade
Escrevendo palavras
Impublicáveis
Vivo como réu
Indiciado.
Mas assumo as minhas
Indignidades."

Madalena Daltro

Nenhum comentário:

Postar um comentário