segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Tristeza

Tristeza, venha alegrar meu dia
inspirar minha poesia,
esgotar minha energia,
me fazer dormir na madrugada fria.

Tristeza fiel a mim, vem
temporária como vendaval,
sei que vai embora levando o mal
deixando a alegria me ocupar de volta

Tristeza, venha me deixar quietinha,
no canto esquecida, renovando a pele,
pele morta, suja de energia ruim.
Não tenho medo de ti!

Estou viva! Então vem tristeza!
Banhe-se nas minhas lágrimas
lave-me, leve-me e deixa-me,
como aquele que ontem me amou e sumiu.


Nenhum comentário:

Postar um comentário